Instruções Gerais de Limpeza

Existem algumas instruções gerais de limpeza para minimizar o risco de transmissão do vírus e que devem ser criteriosamente seguidas. A saber:

  • Limpeza & Desinfeção geral à Unidade/Local, antes da abertura;
  • Lavagem das mãos e cara conforme procedimento da DGS;
  • Colocação em todos os carros de andares e de serviço de uma embalagem de álcool gel;
  • Abrir as janelas (caso exista) para arejar;
  • Retirar todos os lixos (fechar e identificar como resíduos contaminado – sacos brancos ou transparentes);
  • A aspiração só deve ser efetuada se o equipamento for um aspirador com tanque de água, ou com filtro HEPA;
  • A limpeza deverá ser realizada sempre no sentido de cima para baixo, de dentro para fora e das áreas mais limpas para as áreas mais sujas, sendo o chão a ultima zona a limpar;
  • Os materiais de limpeza devem ser distintos, de acordo com o nível de risco das áreas a limpar;
  • Os panos de limpeza devem ser descartáveis, contudo se existir a possibilidade de lavagem nas instalações do cliente, a lavagem deverá ser feita a 60º com detergente e um aditivo de hipoclorito, podem ser panos de limpeza de microfibras, diferenciados pelo seguinte código de cores:
  • Azul – Mobiliário e espelhos;
  • Verde – Mesas de refeição e zonas de preparação de alimentos;
  • Vermelho – Zonas contaminadas, sanitas;
  • Amarelo – Louças sanitárias (à exceção das sanitas).
  • As mopas devem igualmente ser descartáveis, contudo se existir a possibilidade de lavagem nas instalações do cliente, a lavagem deverá ser realizada a 60º com detergente e um aditivo de hipoclorito.
  • Os baldes e esfregonas devem ser substituídos pelo sistema de mopas;
  • As zonas tocáveis devem ser limpas com a maior frequência possível (ex: puxadores, maçanetas, botões de elevadores, etc.);
  • Os pavimentos devem sempre ser desinfetados depois de lavados (em zonas de risco elevado);
  • Todos os equipamentos, após utilização devem ser desinfetados com uma solução à base de álcool (70%);
  • Os resíduos retirados de áreas com risco de transmissão elevado, devem ser isolados em sacos de plástico para o efeito com indicação de “resíduos contaminados”;
  • Escalar sempre os mesmos colaboradores nos quartos ocupados, evitando a rotatividade de colaboradores no mesmo quarto ocupado (passando maior segurança ao cliente);
  • A Talenter™ recomenda também, equipas de 2 pessoas para 1 quarto. A cama deverá ser feita por 2 elementos, de forma a movimentar o mínimo possível as roupas. De seguida um dos elementos deverá ocupar-se da zona “limpa” e outro elemento da zona “suja”;
  • Limpeza mecanizada de alcatifas, sofás, colchões, cortinados, tapetes e outros com uma periocidade semanal;
  • Nebulização e Pulverização em todas as saídas de hospedes, em áreas, copas, cozinhas e outros espaços e/ou sempre que existir suspeitas de infeção;
  • Após a nebulização todos os quartos serão selados, com um sistema que garanta ao cliente, que este é o primeiro a entrar após a intervenção;
  • Todas as áreas intervencionadas terão o selo de garantia Talenter™;
  • Os clientes caso assim o pretendem terão disponível em formato eletrónico as intervenções realizadas neste âmbito.